Histórias do Festival: João Cabral Mourão o apresentador dos três bois de Parintins

Um personagem que fez parte da história de Caprichoso e Garantido e do Festival de Parintins, esquecida pelos dirigentes dos bumbás. O professor e advogado João Cabral Mourão, 56, conta com detalhes ao O Jornal da Ilha sua passagem como apresentador dos bois Caprichoso, Garantido e Campineiro. João Cabral relata que sua história no festival começou pela década de 1970 quando ele tinha 14 anos de idade e trabalhava com propagandas de som e apresentação em arraiais e algumas festas juninas que existiam naquela época. “Mesmo com pouca idade, acredito que pelo trabalho que eu exercia como locutor e propagandista, fui convidado para apresentar o boi Caprichoso no Parque das Castanholeiras que o povo antigamente apelidava de ‘urubuzada’. Era uma festa inexpressível, porque o boi se apresentava dentro de uma quadra que hoje é o Silvio Mioto. O espaço acatava tão bem a festa que no seu entorno existiam mesas, onde as pessoas se serviam guloseimas e demais bebidas”, comentou. Garantido “Depois de alguns anos, com o festival já sendo realizado no tabladão de madeira no estádio, eu conheci Paulo Faria que me convidou para apresentar o boi Garantido junto com ele no tabladão. Eu por ter um sentimento, uma paixão pelo boi Caprichoso, pensei duas vezes, mas aceitei o convite porque vislumbrei ali a possibilidade de desenvolver uma carreira profissional”, ressaltou Mourão.

Campineiro Cabral continuou que anos mais tarde, ele e o Abílio Silva foram os apresentadores oficiais do boi Campineiro nos dois anos que ele se apresentou. “Tenho como lembrança uma disputa do Campineiro só com o Garantido em um tablado de madeira onde hoje é o bumbódromo. Perdemos por quatro pontos e meio, mas o fato ruim disso é que o Campineiro não tinha torcida e eu e o Abílio Silva tínhamos que apresentar o boi, porém quando olhávamos para a arquibancada com os nossos torcedores, existiam poucos e ainda eram do Garantido que estavam lá para prestigiar as apresentações mais folgadas. Na época bagunçavam comigo e com o Abílio de apresentador do boi sem torcida”.

Apresentador Oficial do Festival

Segundo ele, “outro marco antigo nessa festa folclórica é que eu e o Tadeu de Souza fomos os primeiros a apresentar o Festival Oficial de Parintins (18ª edição), tendo pela primeira vez o apoio da Prefeitura, na gestão do prefeito Raimundo Reis, e aconteceu no Parque das Castanholeiras, porque até então as brincadeiras dos bois eram nômades”. O professor ressalta que parte de sua história nos bois de Parintins é esquecida pelos bois, mas está relatada no livro do jornalista Jonas Santos (Campineiro). “Na verdade nunca ninguém dos bumbás fez referência a minha história dentro dos bois. O que existe somente é a história como apresentador do boi Campineiro no livro do Jonas Santos, mas as pessoas só se lembram mesmo quando eu comento. Acredito com certeza que sou o único que apresentou os três bois bumbás de Parintins”, finalizou.

 

(Kedson Silva/JI)