Bi Garcia diz que manterá palavra dada aos moradores da Invasão do Pascoal Allágio

Nesse mês de outubro haverá a reintegração de posse da Ocupação. Moradores cobram ação do prefeito(Foto Pitter Freitas)

 

O prefeito Bi Garcia (PSDB) na terça-feira falou por telefone ao site PARINTINSAMAZONAS não ter mudado de ideia e nem deixado de cumprir a palavra acordada no dia 13 de abril de 2017, junto dos moradores ocupantes de uma área localizada próximo ao Bairro do Pascoal Allagio, de propriedade da família Esteves. Ele está em Manaus para audiência com o governador eleito Amazonino Mendes PDT.
No dia da visita, Garcia e o vice-prefeito Tony Medeiros e outros vereadores no local anunciaram a intenção de comprar o terreno para repassar as famílias. Nesse mês de  outubro terá a reintegração de posse.

Os moradores procuraram os meios de comunicação pois a Justiça determinou a reintegração de posse e a maioria não tem para onde ir. “Eu continuo com o mesmo pensamento da prefeitura negociar o terreno. Depois daquele encontro, formamos uma comissão. Busquei entendimento com a Família Esteves, mas eles não quiseram negociar pelo motivo que o caso já estava na Justiça. Mas eu não mudei de ideia. Dei a minha palavra”, comentou Garcia.

Ele disse não ter ido durante a campanha eleitoral de 2016 aquela ocupação, pois pessoalmente é contra a questão de invasão de terras, mas sabe a necessidade do déficit habitacional. Assim que a questão jurídica for resolvida, Bi diz que a prefeitura vai atuar.

“Já temos todo o mapeamento. Sabemos que a maioria precisa e uma minoria apenas fez especulação e ganha dinheiro. Vamos respeitar a decisão judicial e depois sentar e dialogar. Agora é momento de união e não de aparecer salvador da pátria querendo resolver para ganhar politicamente. O meu governo desapropriou e pagou mais de r$ 600 mil reais no Bairro da União. Então precisamos ter diálogo para encontrar o melhor caminho” , afirmou.

A Polícia Militar já tem a determinação para cumprir o mandado de reintegração de posse. Mais de mil famílias vivem desde junho do ano passado naquela área.

 

[email protected]
[email protected]
(92)991542015