“A camisa 10 do Brasil não pode ficar rolando pelo chão”, diz Walter Casagrande Jr.

Pelé e a 10 que ele fez famosa e respeitada no mundo inteiro (Foto: Reprodução/Instagram @pele)

O que significa o número 10? Até o Rei Pelé jogar com a camisa 10 amarela do Brasil e a branca do Santos, o 10 era apenas um número. Mas bastaram os grandes feitos de Pelé pelos campos do mundo, como quando ele parou uma guerra entre o governo nigeriano e dissidentes porque os dois lados queriam vê-lo jogar, ou ter sido o primeiro a fazer mais de 1000 gols (de verdade), ou abrir os olhos dos americanos para o soccer, sem contar os títulos. E tudo isso com a 10 nas costas.

Pelé colocou a camisa 10 no patamar mais alto do futebol mundial. A 10 amarela do Brasil é hoje o maior orgulho do torcedor brasileiro. Depois do Rei, nomes como Rivellino, Zico, Rivaldo e Ronaldinho Gaúcho sentiram a pressão de vesti-la e mantê-la no mesmo patamar que ele deixou – e conseguiram. Depois de Pelé, todo jogador de qualquer clube ou qualquer seleção deseja jogar com a 10. É o número que representa o melhor, o craque do time.

Hoje já não é bem assim. A 10 amarela do Brasil é exibida no mundo todo rolando no chão. Por incrível que pareça, a 10 do Brasil, aquela do Pelé, está sendo ridicularizada e debochada.

Fico indignado e chocado com isso. Vi Pelé fazer aquele gol na final da copa de 1970 contra a Itália com a camisa 10 amarela. Foi nessa Copa do México, aliás, que vendo todas as maravilhas feita pelo Rei, me apaixonei de vez por esse esporte.

Para vestir a 10 do Brasil é preciso ter responsabilidade, humildade, capacidade e, claro, merecê-la. Coisas que pareceram distantes do número nessa Copa. A 10 amarela não pode ficar rolando pelo chão. Torço para que um jogador ainda a coloque de volta no mesmo lugar em que Pelé a deixou. No lugar mais alto do futebol mundial.

 

 

Walter Casagrande Jr/ Walter Casagrande Jr