SEMASTH REBATE ACUSAÇÕES LEVIANAS DIVULGADAS EM SITE DE PARINTINS

A secretária da Semasth, Zeila Cardoso, informa que o alimento foi arrecadado por ocasião da festa dos visitantes, dia 29 de junho (foto:Aroldo Bruce)

A Prefeitura de Parintins, através da Secretaria Municipal da Assistencia Social, Trabalho e Habitação (Semasth), rechaça a denúncia feita pelo site Repórter Parintins de que as cestas básicas armazenadas no Centro de Costura Dona Cota, localizado na avenida Nações Unidas, Centro, seriam distribuídas a eleitores.

A secretária da Semasth, Zeila Cardoso, informa que o alimento arrecadado por ocasião da festa dos visitantes, dia 29 de junho, será entregue às famílias da zona rural atingidas pela enchente e não para a compra de voto como citou a reportagem. A entrega das cestas básicas para aproximadamente 800 famílias obedeceria a um calendário estabelecido com bastante antecedência.

Zeila Cardoso classifica a denúncia como leviana porque toda a alimentação vistoriada pela justiça eleitoral seria destinada às famílias atingidas pele enchente e agora não tem data de entrega. De acordo com o cronograma da Prefeitura, a entrega dos alimentos seria no dia 08 de Agosto e o prefeito Bi Garcia iria coordenar a ação. Semasth e Defesa Civil ficaram responsáveis pela arrecadação e organização das cestas básicas.

Foram arrecadados oito itens, porém, faltava a contrapartida da Prefeitura (charque, sal, farinha e leite) que saiu através de licitação recentemente. “Era por conta desses itens que nós estávamos aguardando esse mês para fazer a entrega das cestas básicas às famílias vítimas da enchente”, explicou.

A secretária reafirma que a denúncia não procede e os ribeirinhos aguardavam esse alimento com muita expectativa. Essa entrega era de conhecimento dos representantes do GGI (Grupo de Gestão Integrada), do qual fazem parte membros das Policias Militar e Civil, Ministério Público, Juizado e demais entidades. O comitê pró-enchente também era conhecedor da ação através das reuniões realizadas desde o mês de março visando às dificuldades que enchente poderia causar às famílias da zona rural.

“Essa notícia querendo caracterizar a entrega das cestas básicas como crime eleitoral ou compra de voto surpreende. Jamais o prefeito Bi Garcia, vice-prefeito, nós da Semasth e a Defesa Civil seriamos levianos e irresponsáveis a chegar a tal ponto. A população de Parintins sabe dessa arrecadação de alimentos e sabia qual seria o destino. Sãos quase 800 famílias atingidas pela enchente. A entrega seria no dia 08 de Agosto e não neste final de semana. Nós temos compreensão e entendimento da legislação eleitoral e o pessoal trabalhava na organização das cestas básicas para a entrega. Essa é uma acusação leviana que tenta ferir a seriedade de um trabalho feito com muita responsabilidade”, concluiu a secretária.

 

SECOM

Comentários

comentários

COMPARTILHAR