Audiência Pública debate alterações nas taxas e tarifas de água em Parintins

Com o objetivo de esclarecer os motivos nas alterações nas taxas e tarifas das contas de água dos cidadãos parintinenses, a Câmara Municipal de Parintins realizou na manhã desta quarta-feira, 19 de abril, uma Audiência Pública com a diretoria do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) e a população em geral. A audiência aconteceu no Plenário Raimundo Almada e foi comandada pelo Presidente da Câmara Maildson Fonseca (PSDB).

Para o autor da propositura, vereador Maildson Fonseca, o cidadão parintinense tem o direito de saber como será feita a nova cobrança e quais os valores das tarifas. Além disso, considera imprescindível expor quais benefícios serão oferecidos aos usuários do sistema de abastecimento de água.

“A população parintinense tem como necessidade básica o consumo de uma água de qualidade e o município tem esse consumo feito pelo SAAE. No entanto, durante um período a população não via ou percebia reajustes em suas taxas e pagamentos. De repente, todos nós consumidores recebemos reajustes consideráveis em nossas contas. Portanto, cabe ao Legislativo receber os anseios da população e fiscalizar, e essa audiência tem o propósito de esclarecer ao povo o porquê dos reajustes e quais os benefícios de contrapartida por conta das tarifas”, explicou Fonseca.

O Diretor do SAAE, Nelson Campos, explicou ao público presente o Decreto Municipal que informa o aumento de 49,43% de tarifa nas contas de água em Parintins. Justificou que o aumento fez-se necessário devido à arrecadação da autarquia ser insuficiente para pagar as despesas, tais como material de consumo; peças para manutenção; folha de pagamento e rebobinamento de bombas; etc.

Nelson Campos expôs como recebeu a direção do SAAE, com o valor de R$ 6.845,53 em caixa, e informou ter como ações imediatas a resolução de peças quebradas, poços sem funcionamento, serviço de capina e limpeza geral do quadro dos bombeamentos, reparos nos quadros elétricos dos bombeamentos e manutenção de bombas nas comunidades rurais, entre outras ações.

Destacou que a média de arrecadação do ano de 2015 foi correspondente a R$ 249.253,63 e em 2016 foi equivalente a R$ 273.579,89. Disse que somente a Folha de Pagamento teve como média em 2016 o montante de R$ 218.239,18. “Portanto, se não fizéssemos esse reajuste nós quebraríamos o SAAE em pouco tempo. Não interessa quem foi o culpado, mas estamos aqui para encontrar saídas para manter o sistema de abastecimento de água funcionando. Vou assumir esse risco sim e fazer do SAAE uma nova empresa. Isso precisa ser feito, principalmente por conta da inadimplência, e os valores arrecadados serão utilizados em melhorias no sistema de abastecimento de água”, enfatizou Nelson Campos.

O Diretor do SAAE ressaltou que a partir do mês de Junho os cidadãos inadimplentes receberão ações punitivas. Frisou que a sociedade em geral pode ir ao SAAE e dialogar com os funcionários para resolver sua situação.

A vereadora Maria Alencar (PSD) e os vereadores Bertoldo Pontes (PSL), Cabo Linhares (PEN) e Marcos da Luz (PRB) participaram da Audiência Pública e questionaram sobre melhorias no serviço de esgoto do município. O representante do Executivo Harald Dinelli e o Tenente Bruno Batista, representando a Polícia Militar de Parintins, também fizeram parte da mesa.

 

 

Texto: Mayara Carneiro

Foto: Pedro Coelho

Assessoria de Comunicação da Câmara de Parintins

 

Comentários

comentários

COMPARTILHAR